Xiaomi: Em breve o processador de sinal de imagens pode aparecer em outros aparelhos.

Produtor de Bloodborne deixa a SIE Japan Studios

Aproveitando a onda de anúncios dessa semana, a Xiaomi mostrou também o Surge C1, seu primeiro Image Signal Processor (ISP) desenvolvido completamente pela empresa. O componente, que serve para o processamento de imagens capturadas pela câmera, não está atrelado a um processador e pode aparecer em diferentes celulares e até outros dispositivos conectados que usem uma câmera. Ele faz sua estreia no primeiro smartphone dobrável da Xiaomi, o Mi Mix Fold.

A empresa chinesa disse que investiu um total de 140 milhões RMB na pesquisa e desenvolvimento do Surge C1. Isso dá mais ou menos R$ 122 milhões na cotação atual. A empresa buscou chegar a um componente capaz de oferecer imagens melhores, ao mesmo tempo em que exige menos processamento e memória. Pra isso, o Surge C1 usa algo conhecido como “algoritmo 3A”:

Xiaomi anuncia ISP, o Surge C1, que está no Mi Mix Fold
Xiaomi anuncia ISP, o Surge C1, que está no Mi Mix Fold

AF – Auto Foco

AWB – Accurate White Balance (balanço de branco correto)

AE – Automatic Exposure (exposição automática)

Seus nomes já são suficientes para entender como funcionam. O auto foco é responsável por reconhece e deixar o objeto fotografado em foco mais rápido, o AWB realiza a correção do balanço de branco para manter imagens equilibradas e com cores corretas em diferentes condições de luz, e o Automatic Exposure busca corrigir o nível de exposição da imagem e melhorar o processo de HDR.

Hoje, todo smartphone usa o ISP para que a câmera funcione, mas agora a Xiaomi tem uma alternativa de desenvolvimento próprio que deve ajudar a cortar custos. O Surge C1 é o primeiro componente da empresa desse tipo, mas ela já aposta bastante nele, fazendo sua estreia no Mi Mix Fold, um de seus lançamentos de maior destaque dos últimos anos. Além de ser o primeiro dobrável da empresa, o celular traz também a primeira “lente líquida”, então as atenções do público estarão bastante voltadas à sua capacidade de tirar fotos.

A linha Surge de chips próprios da Xiaomi que não ganhava um novo componente desde o Surge S1 em 2017, e hoje seu retorno é marcada pelo Surge C1. Com o lançamento do C1, o CEO da empresa, Lei Jun, confirmou que o desenvolvimento de chips próprios vai continuar e que teremos mais chips Surge no futuro.

O que você achou? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. É só clicar em “Canal do Telegram” que está localizado no canto superior direito da página!