The Elder Scrolls é uma franquia popular em parte devido a ‘Oblivion’, ‘Skyrim’ e ‘The Elder Scrolls Online’, pelo menos nos últimos anos. No entanto, o seu início foi com ‘Arena’, ‘Daggerfall’, o infame ‘Redguard’ e ‘Morrowind’. Esse último também responde pelo nome de ‘The Elder Scrolls III’.

Conheça mais sobre a história da franquia The Elder Scrolls!

‘Morrowind’ é o que marcou o início da era ‘moderna’ de Elder Scrolls, uma divergência do antigo motor e um abraço acolhedor para a mais nova tecnologia. É um dos jogos mais detalhados da série e tem muitas curiosidades. Portanto, nesta lista, iremos nos aprofundar em dez coisas que você pode não saber sobre o game.

10. Jiub matou todos os Cliffracers

The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! - Foto: TG MAS
The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

O primeiro rosto que você vê quando entra no mundo de ‘Morrowind’ é Jiub, um companheiro de prisão. Para contextualizar, antes de entrar nessa história, devido a um erro de codificação, os Cliffracers tornaram-se muito mais comuns na província de Vvardenfell, que a Bethesda utilizou para criar uma história interessante para nosso amigo e compadre.

Após os eventos de ‘Morrowind’, Jiub mata os Cliffracers, ganhando fama por acabar com sua praga no país Dunmer.  Mais tarde, em ‘Oblivion’, encontramos sua cabeça em Kvatch, indicando que ele morreu na crise, e então, em  ‘Skyrim’, ele está no Soul Cairn na DLC ‘Dawnguard’.

9. A crise de Oblivion foi provocada

The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! - Foto: TG MAS
The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

Na DLC Tribunal de ‘Morrowind’, o próximo jogo, o famoso e amado ‘Oblivion’, foi realmente provocado, indicando que eles sabiam qual seria a sequência. Muitos não perceberam isso na época, mas, em retrospecto, tornou-se evidentemente claro.

Eno Romari observa que, no final da era, “os portões do Oblivion se abrirão”, o que é uma referência bem gritante à crise do Oblivion, na qual Mehrunes Dagon invade Tamriel através de portais, que marca o fim da era. Assim, ele acrescenta que “a era vindoura será um tempo de horror”. Isso é verdade, dada a queda do Império, a ascensão do Domínio Aldmeri e o retorno de Alduin que se seguiram.

8. A doença de Corpus estava se espalhando de forma gradual

 The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! - Foto: TG MAS
The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

No jogo, existe uma doença letal conhecida como Corpus. Ela na verdade serve para dar ao jogador alguma aparência de imortalidade, devido a travessuras de busca. No entanto, essa praga é prejudicial para todas as outras pessoas.

Originalmente, a intenção era que fosse muito mais evidente, já que a doença se espalharia visivelmente por Vvardenfell, arruinando vilas e cidades, causando danos incalculáveis ??à medida que crescia. Infelizmente, isso nunca aconteceu, mas o conceito é intrigante e a Bethesda espera reutilizar no futuro. Isso teria feito ‘Morrowind’ se sentir ainda mais vivo, ironicamente.

7. As Tumbas Ancestrais têm membros da família viva

   The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! - Foto: TG MAS
The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

Há uma infinidade de tumbas ancestrais em ‘Morrowind’, com mortos nomeados e muito saque para valentes coveiros que desejam poder através das masmorras paranormais infectadas por fantasmas crivadas de armadilhas para impedir a família de ser profanada.

A Bethesda não parou por aí, pois implementou um detalhe muito interessante que adiciona profundidade a cada uma dessas tumbas, que é que existem parentes vivos do falecido enterrado nesses locais que podem ser encontrados em Vvardenfell.

6. Morrowind foi um dos primeiros RPGs ocidentais de múltiplas plataformas

The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

Nos primeiros dias dos RPGs ocidentais, como com os próprios Elder Scrolls ‘Arena’ e ‘Daggerfall’, o gênero se viu preso ao PC, pois tentar dar o salto era uma tarefa árdua demais, mesmo para títulos FPS como ‘Doom’, que tinha que ser bem rebaixado para trabalhar.

Como tal, ‘Morrowind’ foi um dos pioneiros ao ser lançado para o Xbox. Assim, ele tornou-se um dos primeiros RPGs ocidentais multiplataforma, ao lado de outros clássicos como ‘Star Wars: Knights of the Old Republic’. Dessa forma, você provavelmente encontrará uma cópia antiga de ‘Morrowind’ para Xbox em lojas de segunda mão.

5. Originalmente, Dagoth Ur seria juntável

The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

O vilão principal, líder de uma das casas mais sinistras e misteriosas de Vvardenfell, Dagoth Ur, foi originalmente planejado para ser juntável, no sentido de que o jogador poderia usurpar seu lugar como um herói, trabalhando ao lado de Vivec, para unir as forças de mal.

No final das contas, isso não viu a luz do dia, mas o conceito de um final maligno é algo que esperançosamente será levado a bom termo em ‘Elder Scrolls 6’, já que a série ainda não abraçou a vilania como os primeiros jogos ‘Fallout’ ainda.

4. Inicialmente, toda a ‘Morrowind’ era para ser jogável

The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

Apesar do título do jogo ser ‘Morrowind’, você não pode realmente acessar o continente. Assim, você só é capaz de explorar Vvardenfell e, através da DLC, uma cidade singular na atual província de Morrowind ao lado de Solstheim.

No entanto, na visão original do jogo, toda a província era para ser jogável, incluindo Morrowind e Vvardenfell. O mapa seria enorme, competindo mesmo com o tamanho gigantesco de ‘Daggerfall’.

3. O comerciante mais rico do jogo é um caranguejo-lama

The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

Há muitos comerciantes em ‘Morrowind‘ que têm mercadorias prontas para serem examinadas. Assim, pechinchar é uma parte importante da experiência, já que não há nada como vender aquele artefato Daedric que você encontrou apenas para poder comprar alguns sapatos bonitos para fins de moda.

No entanto, quando você está vendendo uma grande quantidade de tesouros roubados (ou adquiridos legalmente), você tende a ter que pular em volta dos comerciantes porque eles não têm os fundos, mas felizmente, a Bethesda incluiu um vendedor incrivelmente rico no jogo. Quem seria? Ele é um caranguejo-lama.

2. Wormgod, um desenvolvedor, deixou seu nome de usuário na Dwemer Pipes

The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

Um dos desenvolvedores atendia pelo nome de Wormgod nos fóruns do jogo. Dessa forma, ele deixou um pouco de si mesmo em ‘Morrowind’, mantendo seu legado vivo e seu nome de usuário conhecido todos esses anos depois.

Como ele fez isso? Bem, há algum texto incrivelmente obscuro e difícil de ler nos canos nas ruínas de Dwemer e alguns detetives da Internet descobriram que se lê ‘Wormgod’, referindo-se a um dos desenvolvedores da Bethesda.

1. Morrowind é o único jogos sem o mês “Morning Star”

The Elder Scrolls III: veja curiosidades sobre o game! – Foto: TG MAS

No mundo de ‘The Elder Scrolls’, há meses e dias fictícios, com alguma referência ao mundo real, como Mondas, mas em ‘Morrowind’, um desses meses estava estranhamente ausente, o que provavelmente é um descuido, e não intencional.

Em todos os jogos, exceto ‘Morrowind’, o mês de “Morning Star” está presente, mas por alguma razão, ele foi deixado de fora na terceira parcela principal da série – talvez os Cliffracers tenham chegado a ele: quem sabe?

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. É só clicar em “Canal do Telegram” que está localizado no canto superior direito da página!