Todo mundo adora um bom jogo. Dessa forma, muitos jogos oferecem recompensas que aparecem em intervalos variados ou somente após a conclusão de tarefas específicas. Como resultado, as pessoas continuam jogando na esperança de subir de nível ou chegar ao topo. De qualquer modo, os jogos costumam ser muito viciantes. Pensando nisso, muitas empresas começaram a implantar a ideia de Gamificação.

Veja também o que é Plot Twist!

A Gamificação está em ascensão em tudo, desde streaming de música até como as empresas competem para atrair e reter os usuários. Mas como é implementada a gamificação sem exagerar e frustrar os usuários com elementos gratuitos? Aqui, veremos o que é Gamificação. Além disso, também veremos outras ideias sobre o conceito.

O que é gamificação?

O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! - Foto: ADM COM
O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! – Foto: ADM COM

De forma simplificada, gamificação é a incorporação de elementos de design de jogos em produtos e iniciativas de marketing. 

Os jogos viciantes mantêm os usuários engajados, levando-os a concluir tarefas que estão de acordo com seus objetivos e motivações intrínsecas. Dessa forma, a gamificação aplica essa mesma estratégia a produtos não relacionados a jogos, descobrindo as coisas que levam os usuários a agir e recompensando-os com recursos como sistemas de pontos, emblemas ou até mesmo indicadores de progresso simples. Portanto, o resultado é um produto que motiva os usuários e os faz voltar mais vezes.

Os profissionais de marketing experientes utilizam essa abordagem muito antes de o digital se tornar o padrão: Banco Imobiliário do McDonald’s, milhas de voo e cartões de selo de fidelidade são exemplos de estratégias iniciais de gamificação.

O exemplo do Starbucks

O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! - Foto: App Cues
O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! – Foto: App Cues

O sistema de gamificação do Starbucks pode não ser tão conhecido aqui no Brasil. Mas faz sucesso no exterior, principalmente no EUA.

Dessa forma, o Starbucks vem usando um programa de recompensas gamificado há anos, permitindo que os clientes acumulem pontos que podem ser trocados por alimentos e bebidas “grátis”. Além disso, o programa de recompensas tira o fardo de um “latte caro” e garante que os clientes voltem ao Starbucks sempre.

Por outro lado, vale lembrar que o sistema de recompensas do Starbucks é oferecido por meio de seu app. Dessa forma, os clientes podem rastrear suas recompensas e planejar compras futuras em torno deles. Portanto, os clientes frequentes são mais propensos a escolher o Starbucks em vez de outras opções para maximizar as suas recompensas. 

Além disso, os resultados de sua abordagem gamificada realmente falam por si: desde que foi lançado em 2009, o programa Starbucks Rewards cresceu para mais de 16 milhões de membros.

Como o Starbucks, você pode desejar que os seus usuários se envolvam e voltem ao seu produto com frequência. Portanto, para fazer isso, você precisa:

  • Dar a eles uma variedade de tarefas interessantes para serem concluídas;
  • Implementar um sistema de recompensas simples (e certificar-se de que as recompensas possam ser obtidas;
  • Além disso, é preciso oferecer bônus “irregulares” para manter os clientes presos por meio de recompensas variáveis.

As armadilhas da gamificação

O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! - Foto: SC
O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! – Foto: SC

A gamificação pode ser uma estratégia bem poderosa, mas há um equilíbrio delicado entre engajamento e frustração. 

Portanto, o exagero em torno da gamificação pode levar as equipes a pensar que é uma maneira fácil de tornar seu produto mais aderente. Mas, em vez de se concentrar nas necessidades de seus usuários, algumas equipes se deixam levar pela novidade dos jogos, perdendo de vista o verdadeiro propósito de seu produto.

O resultado é uma experiência que tem todos os elementos de jogo óbvios, como um simples contador de pontos, emblemas e tabelas de classificação, mas ignora a mecânica do jogo – o núcleo da gamificação bem-sucedida – tornando a experiência trivial e enganosa.

Dessa forma, tentar gamificar um produto sem pensar com cuidado leva a um ruído visual que desorganiza a interface e distrai os usuários das tarefas a serem realizadas .

Mas para evitar esse erro, concentre-se em como a gamificação pode ajudar seus usuários à medida que eles se movem pelo produto, em vez de simplesmente entretê-los apenas por fazer.

Lembre-se de que você está no ramo de design de produtos, não de jogos.  Dessa forma, se os usuários acharem que seu produto é muito parecido com um jogo e não agrega valor suficiente, você está levando a gamificação longe demais.

Exemplos de gamificação bem feita

O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! - Foto: BWB
O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! – Foto: BWB

A chave para uma gamificação bem-sucedida é um entendimento sólido da motivação de seus usuários. Portanto, descubra o que é importante para seus usuários fazendo perguntas ou rastreando dados. Em seguida, use a gamificação para aprimorar os recursos e funções que interessam aos seus usuários. Dê aos seus usuários o que eles querem, mas até melhor.

Portanto, aqui estão 4 exemplos de apps gamificados que descobriram o que motiva seus usuários e usaram essas descobertas para aprimorar seus produtos e melhorar a experiência do usuário (Observe que nem todos os apps estão presentes com força no Brasil):

1. Nike Run Club

O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! - Foto: App Cues
O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! – Foto: App Cues

Motivação do usuário: melhore o condicionamento físico e acompanhe o seu progresso.

O Nike Run Club incentiva os usuários a superar desafios por meio do envolvimento e conquistas da comunidade. Dessa forma, os usuários escolhem um desafio e acompanham seu progresso em relação a amigos e outros membros. Além disso, as conquistas de marcos incentivam os usuários a irem além para ganhar o direito de se “gabar”. 

2. Strava

O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! – Foto: App Cues

Motivação do usuário: monitore os treinos, desenvolva resistência e faça parte de uma comunidade.

Os usuários do Strava podem acompanhar o desempenho e o progresso do treino ao longo do tempo e em comparação com outros usuários. À medida que seu tempo melhora, os usuários podem competir contra toda a sua cidade.  Além disso, os usuários também podem participar de desafios e clubes para ter um senso de comunidade com outros atletas. ?

3. Hello Chinese

O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! – Foto: App Cues

Motivação do usuário: Aprenda chinês.

O Hello Chinese, um app de idioma para alunos iniciantes de mandarim, incentiva os usuários a manterem sua prática por meio de metas diárias.  

Dessa forma, os indicadores de progresso e faixas recompensam os usuários por completarem as aulas com uma dose de dopamina e encorajam o envolvimento de longo prazo. Além disso, destacar riscos e momentos de alcance de metas reforça o comportamento positivo e dá aos usuários uma sensação de orgulho por suas realizações. 

4. Calm

O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! – Foto: App Cues

Motivação do usuário: Incorpore relaxamento em seu dia.

O Calm é um app de meditação desenvolvido para ajudar a adotar hábitos que promovam o relaxamento. Dessa forma, os usuários podem ativar notificações que enviam lembretes diários para meditar.

Além disso, para cada sessão de meditação que eles completam, os usuários são recompensados ??com um reforço positivo. Por exemplo, quando um usuário completa uma série de sessões consecutivas, o app reconhece que ele está em uma sequência e o recompensa com uma mensagem amigável e uma estrela.  Portanto, recompensas simples como essa geralmente podem ser apenas um tapinha nas costas de que os usuários precisam para adotar um novo hábito. ?

A gamificação torna o caminho para o sucesso mais agradável

O que é Gamificação? Veja mais sobre o assunto! – Foto: Loy Sci

A gamificação está se tornando uma parte onipresente do design de produtos. Portanto, feito corretamente, pode ser uma maneira eficaz de manter os usuários engajados e tornar mais agradável a realização das tarefas necessárias. Quando mal feita, a gamificação pode distrair e ser enigmática. 

Além disso, a gamificação bem-sucedida consiste em equilibrar as necessidades e motivações dos usuários com o desejo de se divertir.

Descubra o que motiva seus usuários, identifique as tarefas necessárias em seu produto e use a gamificação para inspirar os usuários a concluir esses objetivos. E sempre mantenha as práticas recomendadas em mente:

  • Identificar as coisas em seu produto que se correlacionam com o sucesso do usuário – eventos de ativação, recursos fixos e etc;
  • Segmentar os usuários e rastreiar como cada grupo usa o produto para ajudá-lo a encontrar e resolver seus pontos problemáticos;
  • Elementos de teste A / B diferentes para encontrar a abordagem que agrada a maioria dos usuários.

Não sinta que precisa se limitar a uma fórmula só porque outros produtos em seu vertical oferecem algo semelhante. Experimente algo novo, experimente e ouça o feedback do usuário. Com tentativa – e talvez um pequeno erro – você descobrirá a quantidade certa de gamificação para seu produto.

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. Basta clicar em “Canal do Telegram” que está localizado no canto superior direito da página!