A vacinação contra o corona vírus enfim foi iniciada no território brasileiro. Primeiro em São Paulo ontem (17) e em outros estados hoje. Por isso, o Google Brasil desenvolveu uma nova página que junta as principais buscas a respeito da imunização ao COVID-19, o que inclui a aprovação da CoronaVac pela Anvisa.

Apple começa a vender fones de ouvido AirPods Max no Brasil

Além disso, a página do Google inclui muitos painéis com distintos tipos de busca. Por exemplo, a principal pesquisa a respeito dos planos de vacinação inclui o termo “Vacina Já”, porque o governo de São Paulo abriu um portal para pré-cadastro para o público-alvo da primeira fase, que envolve apenas trabalhadores da saúde, grupos indígenas e quilombolas.

No entanto, nos últimos 7 dias, a vacina com maior quantidade de pesquisa no território brasileiro foi a CoronaVac, o que é aguardado. Além disso, criada pela chinesa SinoVac e pelo Instituto Butantan, ela está sendo distribuída em todo o Brasil.

Perguntas sobre vacina contra COVID-19 no Google

Google Brasil reúne buscas sobre vacina contra COVID-19 em novo portal
Google Brasil reúne buscas sobre vacina contra COVID-19 em novo portal – Foto: Reprodução/Tecnoblog

Em seguida, essas foram as principais perguntas que diz respeito as vacinas contra o corona vírus:

  • quando a Fiocruz deve começar a produzir a vacina da universidade de Oxford? O começo da produção está agendado para 20 de janeiro deste ano.
  • quando chega a vacina da Índia? O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, diz que a vacina criada pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca vai chegar no Brasil esta semana, mesmo com a Índia afirmando que não pode atender à demanda do Brasil por vacinas agora.
  • calendário da vacina coronavírus no Brasil: O plano nacional foi anunciado em dezembro e terá quatro fases, dando prioridade trabalhadores de saúde, idosos acima de 75 anos e povos indígenas.
  • vacina de Oxford Índia eficácia: A vacina da Oxford-AstraZeneca tem eficácia média de 70,4%, de acordo com pesquisa publicada na Lancet. Além disso, o Instituto Butantan fez o teste da CoronaVac somente entre profissionais de saúde, com eficácia de 50,38%; na Indonésia, a taxa foi de 65,3%.
  • quem pagou a vacina CoronaVac? O ministro da Saúde afirma que a CoronaVac foi criada com apoio e recursos do governo federal. O governador paulista, João Dória, nega: “Pazuello mente, foi investimento do governo do Estado de São Paulo, não teve um centavo do governo federal”.

Mais detalhes

A SinoVac tem testado a CoronaVac com o Butantan desde julho de 2020. Além disso, no fim de dezembro, o ministério da Saúde fez um convênio com o instituto, no qual prometia a pagar R$ 63 milhões por equipamentos de desenvolvimento de vacinas. No começo de janeiro, a pasta assinou um contrato de R$ 2,677 bilhões por 46 milhões de doses.

Ao considerar as pesquisas em todo o planeta, o interesse por vacina está em um nível recorde desde 2004, quanto inicia a série história do Google. Veja aqui o portal de insights do Google Trends a respeito da vacina contra o coronavírus, as principais perguntas dos brasileiros, os planos de vacinação e as desenvolvedoras mais procuradas.

O que você achou do portal sobre COVID-19 criado pelo Google Brasil? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. É só clicar em “Canal do Telegram” que está localizado no canto superior direito da página!