Você está se perguntando como a computação em nuvem realmente funciona? De forma simples, podemos ajudar a explicar os princípios básicos por trás dessa tecnologia. A computação em nuvem compreende uma indústria vasta e dinâmica que pode ser intimidante na primeira vez que olhamos. Dessa forma, vamos analisar os princípios básicos. Confira:

Veja também os melhores serviços de armazenamento em nuvem!

O que é computação em nuvem?

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! - Foto: Al Blog
Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona – Foto: Al Blog

De forma resumida, a computação em nuvem é a entrega de serviços de computação sob demanda – de apps até a capacidade de armazenamento e processamento – normalmente pela Internet e com pagamento conforme o uso.

Como funciona a computação em nuvem?

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! - Foto: Op Services
Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: Op Services

Em vez de possuir sua própria infraestrutura de computação ou data centers, as empresas podem alugar acesso a qualquer coisa, de apps até a armazenamento de um provedor de serviços em nuvem.

Dessa forma, um benefício de usar serviços de computação em nuvem é que as empresas podem evitar o custo inicial e a complexidade de possuir e manter sua própria infraestrutura de TI. Em vez disso, simplesmente precisam pagar pelo que usam e quando o usam.

Por sua vez, os provedores de serviços de computação em nuvem podem se beneficiar de economias de escala significativas. Dessa forma, eles fornecem os mesmos serviços a uma ampla gama de clientes.

Quais serviços de computação em nuvem estão disponíveis?

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! - Foto: Solvimm
Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: Solvimm

Os serviços de computação em nuvem cobrem uma vasta gama de opções agora, desde o básico de armazenamento, rede e poder de processamento até o processamento de linguagem natural e inteligência artificial, bem como apps de escritório padrão. Portanto, praticamente qualquer serviço que não exija que você esteja fisicamente perto do hardware do PC que está usando pode ser fornecido pela nuvem.

Quais são os maiores exemplos?

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! - Foto: Pollux
Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: Pollux

A computação em nuvem sustenta um grande número de serviços. Isso inclui serviços ao consumidor como Gmail ou backup na nuvem das fotos em seu celular, até os serviços que permitem que grandes empresas hospedem todos os seus dados e executem todos os seus apps na nuvem. Por exemplo, a Netflix depende de serviços de computação em nuvem para executar seu serviço de streaming de vídeo e seus outros sistemas de negócios também. Além disso, várias outras organizações dependem desses serviços.

A computação em nuvem está se tornando a opção padrão para muitos apps: os fornecedores de software estão cada vez mais oferecendo seus apps como serviços pela Internet, em vez de produtos autônomos, conforme tentam mudar para um modelo de assinatura. No entanto, há uma desvantagem potencial para a computação em nuvem, pois ela também pode apresentar novos custos e novos riscos para as empresas que a utilizam.

Por que isso é chamado de computação em nuvem?

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! - Foto: MM
Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: MM

Um conceito fundamental por trás da computação em nuvem é que a localização do serviço e muitos dos detalhes, como o hardware ou SO em que está sendo executado, são irrelevantes para o usuário. Portanto, é com isso em mente que a metáfora da nuvem foi emprestada de antigos esquemas de redes de telecomunicações, em que a rede de telefonia pública (e mais tarde a internet) era frequentemente representada como uma nuvem para denotar que simplesmente não importava – era apenas uma nuvem de coisas. Mas é claro que isso é uma simplificação excessiva. Portanto, para muitos clientes, a localização de seus serviços e dados continua sendo uma questão bem fundamental.

Os 3 principais modelos de serviço em nuvem

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! - Foto: ASTA
Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: ASTA

As empresas e os consumidores podem saltar para a computação em nuvem de várias maneiras. Portanto, do menos ao mais complicado, os três principais modelos de serviço em nuvem são os seguintes:

Software como Serviço (SaaS)

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! - Foto: Blog Vindi
Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: Blog Vindi

Pense em algo como o Gmail, o serviço de webmail gratuito onipresente.  Portanto, com um produto SaaS, o consumidor simplesmente acessa o produto por meio de seu navegador e não precisa se preocupar com instalações ou atualizações. Além disso, vale lembrar que quando pagos, esses serviços geralmente são baseados em assinatura.

Plataforma como serviço (PaaS)

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! - Foto: Advanced IT
Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: Advanced IT

Você pode pensar nas ofertas de PaaS como um conjunto selecionado de serviços que funcionam juntos para resolver uma grande necessidade de negócios. Por exemplo, uma empresa pode desejar criar um produto moderno baseado em microsserviços, usar desenvolvedores remotos e ter o produto prontamente acessível sem atrasos em todo o mundo. Dessa forma, uma empresa PaaS oferecerá um ambiente de desenvolvimento completo onde o software pode ser construído, testado e implantado dentro de suas restrições predeterminadas. Portanto, isso libera o cliente para se concentrar no negócio e na criatividade do produto, em vez de se preocupar com a infraestrutura.

Infraestrutura como serviço (IaaS)

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: Advanced IT

IaaS é o ambiente de nuvem pública em seus níveis mais baixos de “comoditização”. As grandes ofertas, como AWS, Azure e Google Cloud oferecem seus recursos de infraestrutura, conectividade de rede e conformidade de segurança como um produto que as empresas podem usar para personalizar como acharem adequado a fim de construir uma oferta de software com custo otimizado.

Características da Tecnologia em Nuvem

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: CW

Quando estiver confortável com os recursos e serviços gerais que a computação em nuvem oferece e como eles se relacionam com os datacenters legados, você pode prosseguir para compreender os três principais modelos de implantação de nuvem.

  1. Público: este é o principal tipo de modelo, com grandes ofertas como Amazon Web Service, Microsoft Azure e Google Cloud Platform. Portanto, esses ambientes são oferecidos aos consumidores e são acessíveis pela internet pública. Além disso, os consumidores não precisam se preocupar com a propriedade de qualquer infraestrutura.
  2. Privado: a nuvem privada é diferente de um data center local padrão.  Dessa forma, tanto na nuvem privada quanto nos data centers legados, os proprietários precisam adquirir e gerenciar os recursos e funcionários. No entanto, em uma nuvem privada, o ambiente é projetado para ter o mesmo compartilhamento de recursos e escalabilidade que a nuvem pública, mas com segurança aprimorada pois apenas os proprietários podem acessar esse ambiente específico.
  3. Hybrid (Híbrido): Hybrid é uma combinação de ambos, com um link na Internet pública conectando as nuvens privadas e públicas. Portanto, isso ajuda na recuperação de desastres ou em situações em que a nuvem privada atingiu seu limite e precisa aproveitar os vastos recursos de uma nuvem pública.

Benefícios da computação em nuvem

Computação em nuvem: saiba o que é e como funciona! – Foto: CW

Uma necessidade reduzida de equipe de TI no local

Nenhum data center no local significa nenhuma equipe de TI local para os data centers. Dessa forma, os provedores de serviços em nuvem simplificaram essa parte da equação, fornecendo acordos de nível de serviço com 99,99% de tempo de atividade. No entanto, você precisará ter uma equipe que entenda como migrar para a nuvem, gerenciar seus recursos e contribuir com as novas necessidades de DevOps em sua nova implantação.

Custo-efetividade

É possível comprar apenas os serviços em nuvem de que você precisa e ter a opção de aumentar a escala mais tarde, quando necessário, como durante picos sazonais. Portanto, isso significa que você não precisa fazer grandes investimentos em equipamentos físicos que precisam de manutenção ou se tornam obsoletos.

Inovação Constante

As ofertas em nuvem estão constantemente melhorando para serem mais rápidas e baratas. Por exemplo, as instâncias do AWS EC2 tiveram muitas mudanças geracionais ao longo dos anos e, como o uso é à “la carte” (seja totalmente sob demanda ou pré-pago por um curto período de tempo), os usuários sempre podem se beneficiar com a atualização perfeita para a instância mais recente.

Além disso, novos serviços são oferecidos constantemente, como suporte aprimorado para aprendizado de máquina ou trabalho em diferentes provedores de nuvem. Portanto, isso fornece acesso fácil aos avanços mais recentes sem grandes despesas iniciais.

Backup e recuperação de desastres

Os ambientes de nuvem oferecem maneiras abrangentes de configurar facilmente o backup e a recuperação de desastres, o que se beneficia do fato de o usuário não precisar comprar uma nova infraestrutura. Dessa forma, você pode tornar seus dados redundantes em várias áreas geográficas e pode aproveitar diferentes opções de velocidade e custo para vários níveis de backups para personalizar seus planos de recuperação de desastres.

Modelo de Responsabilidade Compartilhada

Os provedores de nuvem devem atender às rigorosas necessidades de conformidade para provar que são seguros para uso por empresas ou governos de bilhões de dólares. Os consumidores se beneficiam dessa ênfase na segurança, mas também devem estar cientes de que também têm uma parte.  Empresas como a AWS protegerão a própria nuvem, e os clientes devem proteger o que está na nuvem – ou seja, seu produto, usando sua implementação da infraestrutura do provedor de nuvem.

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. Basta clicar em “Canal do Telegram” que está localizado no canto superior direito da página!